terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Perceber-se Espírito - Espiritualidade 4

O psicologista simplista, por outro lado, que tudo tenta explicar, aproximando-se da visão mecanicista, também está muito longe de levar o indivíduo à espiritualização. Mesmo quando visa a adaptação do ser humano ao seu meio, consegue aliená-lo de sua dimensão mais essencial e rica, que se denomina espiritual.


Extraído do livro O Bom da Vida. 

2 comentários:

  1. Adenáuer, não podemos negar o psicologismo simplista que há em cada. Afinal, nem mesmo a psicologia criada por seres humanos reconhecidamente importantes, chegaram ao senso comum para traçar uma diretriz. Tudo é através da junção dos muitos teóricos e estudiosos que têm observado nossas vidas comuns durante séculos.

    ResponderExcluir
  2. Simples humano sou.
    Se simples, humanamente assim,
    meu exílio se prolonga na matéria
    e meu aterro se desdobra ante o que sou,
    substância conceitual na ilusão que me restou.

    Me observo e me vejo.
    Se me vejo, vejo tudo pela sombra imaginada
    na abstração do que é real,
    da mentira repetida e em verdade transformada
    em prepotente mente teorizada.

    Longe, faz-se longe do viver
    do espírito que permeia seu lugar
    como voluntário de si mesmo
    evolando a paz,
    emissária única que precede seu pousar

    na esfera programada,
    como campo próprio adquirido
    na sintonia da dor secular,
    em Jesus revivida pela vida bem vivida.

    A dimensão aumenta,
    e a riqueza que somos nós
    potencializa a riqueza de sermos sós,
    unidos na imensidão da terra
    que nos alimenta.

    ResponderExcluir