domingo, 22 de abril de 2018

Felicidade sem Culpa 57


Não devemos tentar superar o sentimento interno de superioridade, ou de inferioridade, humilhando alguém, mesmo que em pensamento. Tampouco devemos nos sentir humilhados quando o orgulho de outrem falar mais alto. A felicidade inclui a compreensão do desejo do outro, permanecendo em paz e em busca de si mesmo, essência divina.



Texto extraído do livro Felicidade sem Culpa.

sábado, 21 de abril de 2018

Felicidade sem Culpa 56


Lembre-se de que você não é melhor ou pior que qualquer ser humano. Você é apenas diferente de todo ser humano, possuindo qualidades, tanto quanto o outro, que se apresentam em maior ou menor intensidade que nele. Sua singularidade é unicamente complementada por sua íntima conexão com o Criador.



Texto extraído do livro Felicidade sem Culpa.

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Felicidade sem Culpa 55


Quando nossos horizontes de vida são espirituais, as dificuldades e conflitos tornam-se menores. As pessoas queridas, em quem depositamos nossos sentimentos, tornam-se apoios seguros na vida contribuindo para que ela seja mais feliz. A morte, a separação, uma mudança de domicílio, ou qualquer que seja o motivo que nos retire da convivência com tais pessoas, cada um desses eventos deve ser encarado como um convite para que transformemos a própria vida.




Texto extraído do livro Felicidade sem Culpa.

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Felicidade sem Culpa 54


A felicidade passa pela valorização dos bens que se possui e pela consciência da relatividade dessa posse. Ser feliz é poder ter as coisas, porém saber viver com o mínimo delas. Tendo ou não as coisas, busque sua felicidade. Mostre-se alguém que, independente de trabalhar para ter coisas, conseguindo ou não tê-las, age sem nenhum comodismo, sentindo-se em paz e feliz com o que já conquistou na Vida.



Texto extraído do livro Felicidade sem Culpa.

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Felicidade sem Culpa 53


O medo de perder coisas advém da dificuldade em se perceber independentemente dos objetos externos. Esse medo também é consequência do apego que se tem às coisas e ao valor que a elas se atribui. Mesmo que tenham sido adquiridas às custas de muito sacrifício, é preciso que aprendamos a entender que a vida só nos tira coisas com o intuito de aprendermos a valorizá-las adequadamente.


Texto extraído do livro Felicidade sem Culpa.

terça-feira, 17 de abril de 2018

Felicidade sem Culpa 52


Faça algo que lhe traga satisfação e proporcione ao mesmo tempo benefícios sociais. Talvez o motivo de sua solidão seja exatamente o fato de você fazer muito pouco pela sociedade na qual vive. Faça algo pela sua felicidade realizando alguma coisa pela felicidade de alguém.

Texto extraído do livro Felicidade sem Culpa.

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Felicidade sem Culpa 51


Condicionar a felicidade a ter a companhia de alguém com quem possamos viver uma relação amorosa é um ideal fantasioso que introjetamos das regras sociais e que, muitas vezes, nos impede da valorização real dos vínculos que a vida oferece.



Texto extraído do livro Felicidade sem Culpa.

domingo, 15 de abril de 2018

Felicidade sem Culpa 50


Ficar só é uma situação necessária em algum momento de nossa vida. Caso a Vida nos tenha imposto essa contingência, devemos encará-la como um evento importante para que aprendamos alguma coisa com a solidão. Ser feliz sem uma companhia física, seja de um parceiro ou de um familiar, pode ser um recado da Vida para que sejamos úteis coletivamente.



Texto extraído do livro Felicidade sem Culpa.


sábado, 14 de abril de 2018

Felicidade sem Culpa 49


Ninguém perde o que lhe pertence. Só perdemos aquilo que não é nosso ou que precisamos aprender a usar. Desapegue-se de tudo que escraviza seu tempo e reduz sua criatividade. Seja sempre autônomo em relação ao que lhe pertence. Administre com desapego seus bens para que ele não lhe tenham.



Texto extraído do livro Felicidade sem Culpa.

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Felicidade sem Culpa 48


Lembre-se de que você teve ou tem a família que merece e na qual precisa aprender alguma coisa. Seja feliz com ela ou sem ela, mas nunca se esqueça de que a ela você tem, no mínimo, que ser grato. Foi ela que lhe fez estar no mundo e que lhe proporcionou ir em busca de sua felicidade.


Texto extraído do livro felicidade sem Culpa.

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Felicidade sem Culpa 47


Mesmo que sua atitude ou escolha desagrade suas tradições familiares, e isso seja seu próprio destino, assuma-a de forma madura e seja capaz de explicar sua decisão sem necessitar romper com ninguém ou magoar-se. Sua autonomia e independência psicológica da família não implica em romper com seus entes queridos.






Texto extraído do livro Felicidade sem Culpa.

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Felicidade sem Culpa 46


Você deve aprender que sua felicidade, embora possa contar com a ajuda de terceiros, é uma conquista pessoal. As influências maternas e paternas têm um peso muito grande em nosso destino, porém devem ser conscientizadas, como também avaliados os seus limites. Desagradar ao pai ou à mãe quando se tem consciência das consequências e se sabe que, naquele momento, isso é o melhor para si mesmo, pode ser sinal de competência pessoal.

Texto extraído do livro Felicidade sem Culpa.