domingo, 21 de outubro de 2018

Perdão no dia a dia 115

Conviver com alguém que mereceu seu perdão requer disposição para não continuar fazendo cobranças como compensação pelo que foi concedido. Da mesma forma, não se deve ficar desconfiado de quem foi perdoado, pois significa um controle do livre-arbítrio do outro, denunciando a existência de constante desconfiança. Perdoar é libertar o outro de cobranças e de controles que podem provocar o desejo de romper ou reincidir. Busque conviver com o outro que, porventura, tenha lhe machucado, demonstrando e verbalizando sua disposição em não cobrar, para que o outro compreenda a lição.

Texto extraído do livro Perdão no dia a dia.

sábado, 20 de outubro de 2018

Perdão no dia a dia 114

Nos conflitos de qualquer natureza, doe a alegria e o melhor de si, pois ganhar ou perder podem se equivaler quando todos aprendem com o resultado. Quando decidir perdoar alguém, ofereça-lhe a alegria de ter limpado o coração de toda mácula que dificultava a compreensão do conflito. Tudo que você doar de coração terá, como recompensa, a condição de receber sem que necessite sacrificar-se. O perdão que se doa é o mesmo que se recebe quando menos se espera. A Vida devolve o que sabemos perder, doar ou bem utilizar.


Texto extraído do livro Perdão no dia a dia.

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Perdão no dia a dia 113



Quando estiver em um conflito, busque encontrar, pelo menos, um ponto no qual seu oponente tenha razão. Afinal, é improvável que a insanidade seja uma característica absoluta e sempre presente no outro. Observe e verá que sempre existirá algo a ser aprendido, mesmo quando o outro não tenha nenhuma razão. A Vida não nos oferece um conflito só para reforçarmos convicções, mas também para encontrarmos fragilidades não percebidas. Lembre-se de que, quando você tem razão num conflito, deve demonstrar maior capacidade de entender o outro. Doe a ele o equilíbrio e a compreensão de quem o entende, mesmo tendo total razão.


Texto extraído do livro Perdão no dia a dia.

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Perdão no dia a dia 112

Acolher o outro, escutando atentamente o que fala, colocando o coração receptivo para legitimar suas razões, demonstra alta elevação espiritual e respeito para com o ser humano. Interessar-se pelo que o outro diz, com isenção, sem julgamentos precipitados e sem enquadramento sumário, requer alta capacidade de domínio sobre si mesmo. Acolher o outro, oferecendo-lhe o perdão, contribui para a formação de uma imagem de si mesmo agradável e capaz de quebrar as barreiras erigidas pelo orgulho.




Texto extraído do livro Perdão no dia a dia.

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Perdão no dia a dia 111



Perdoar é doar mais, oferecendo ao outro a compreensão sobre seu equívoco. É ato unilateral quando o outro não se envolve emocionalmente nem se desliga da mágoa. Compreender o outro, sem julgar o mérito do conflito, é oferecer-lhe a face da paz que propicia adequadas soluções. Doar ao outro a compreensão é atitude nobre e superior de quem já venceu a si mesmo na dimensão emocional. Doar a consciência para o entendimento das razões e argumentos do outro, mesmo que não se lhe dê ganho de causa, é atitude de quem venceu inferioridades, superando o orgulho.



Texto extraído do livro Perdão no dia a dia.

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Perdão no dia a dia 110



Seu equilíbrio emocional não deve depender de ninguém, nem deve exigir que o outro lhe solicite o perdão. Seu mundo emocional lhe pertence, mesmo considerando que todos podem influenciar seu estado de espírito. Considere que você é o gestor das emoções que atravessam sua mente, cuja presença terá o tempo e a intensidade que você determina. Perdoar é ferramenta útil para a educação emocional e para que você nomine devidamente os impulsos que perpassam por seu mundo íntimo. Seu desenvolvimento emocional depende também do autodomínio de suas emoções.



Texto extraído do livro Perdão no dia a dia.

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Perdão no dia a dia 109

Observe como se exteriorizam as emoções do outro, considerando que, mesmo não sendo sua a responsabilidade por essas emoções, você pode contribuir para que se manifestem do melhor modo. Cuidar das emoções do outro é fator que sinaliza alto domínio emocional. Quando o outro se desequilibra na relação com você, não significa que é você o responsável, mas, com certeza, você pode contribuir para que não haja exacerbação das emoções. Cuide para que o outro não precise lhe pedir perdão, pois nem todos estão em condições de reconhecer seus equívocos, muito menos de ter a humildade para pedir perdão.

Texto extraído do livro perdão no dia a dia.

domingo, 14 de outubro de 2018

Perdão no dia a dia 108

Eduque suas emoções para que não interfiram inadequadamente no julgamento de suas decisões, sobretudo quando o perdão for necessário. A educação emocional é a base para se evitarem melindres, interpretações inadequadas e impulsividade para o revide. Quando a consciência se encontra emocionalmente pacificada, não há espaço para a mágoa, pois o outro nunca é colocado como sendo o culpado, mas tão somente coadjuvante na experiência geradora de aprendizado para ambos. Coloque-se e coloque o outro sempre na condição de aprendiz, pois ambos devem crescer independentemente da natureza do contato.

Texto extraído do livro Perdão no dia a dia.

sábado, 13 de outubro de 2018

Perdão no dia a dia 107

Perdoar é um ato racional de quem educou suas emoções. Praticá-lo representa um passo a mais no amadurecimento do Espírito que compreendeu a importância do que se processa em seu mundo íntimo. Quando o julgamento é racionalmente conduzido por um exigente senso de justiça, o perdão poderá tardar, pois o eu estará fixado em sua razão. Quando, independentemente de quem tem ou não razão, o perdão é acionado, a Vida ensinará aquele que agiu de forma inadequada. Nem sempre, a justiça aplicada pelas partes é boa conselheira.

 Texto extraído do livro Perdão no dia a dia.

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Perdão no dia a dia 106

Quando imaginar a vida no Além, evite pensar em julgamentos, santidades ou sofrimentos, pois a Misericórdia Divina não pune ninguém nem se compraz com crueldades descabidas e medievais. O Além que lhe espera, independentemente de seu nível de evolução, é aquele que sua geração construiu com ou sem sua ajuda. Externamente, ele terá princípios e normas a serem seguidas, mas funcionará de acordo com seu mundo íntimo. Construa um mundo interno positivo, fraterno e harmônico, baseado no bem e na prosperidade. Assim, tudo no Além lhe será favorável.

Texto extraído do livro Perdão no dia a dia.


quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Perdão no dia a dia 105

Considere sempre que, no Além, você poderá encontrar-se com aqueles com quem teve desavenças, tendo que lhes perdoar as ações inadequadas, tanto quanto necessitando obter-lhes o mesmo. A Vida sempre nos aproxima daqueles a quem prejudicamos para o necessário aprendizado do amor. Faça-o sem esperar que o tempo o surpreenda com circunstâncias difíceis e complexas. Não adie para o Além o reencontro que pode, por sua escolha consciente, iniciar-se agora. Sua decisão de perdoar, requerendo encontros favoráveis, mobilizará o Universo em seu favor.

Texto extraído do livro Perdão no dia a dia.

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Perdão no dia a dia 104

Quem, de fato, é consciente da imortalidade relativiza todos os conflitos da vida presente, equacionando-os com humildade, sinceridade e com o desejo sincero de que todos cresçam na experiência conciliadora. Ao vislumbrar a vida no Além, considera o convívio com aqueles que não compreendem suas intenções, desejando-lhes sempre o melhor e o mais adequado para que evoluam. Assim sendo, relativize as circunstâncias atuais, pois nem todos entendem que a vida no corpo é limitada pelos sentidos e que há uma justiça maior que coloca cada um em contato com seu merecimento e com as experiências de que necessita para aprender.


Texto extraído do livro Perdão no dia a dia.