quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Amor como Linguagem 3

A linguagem do amor é a expressão maior da comunicação do Espírito. Vem da essência da alma e penetra os mais recônditos escaninhos da mente. Os processos psíquicos são facilitados pela linguagem do amor. Cada ser revela uma linguagem própria oriunda do Inconsciente. A linguagem do Inconsciente revela o nível de evolução da criatura. Quanto mais amor dele sair, mais elevada é a alma. O amor, muitas vezes, utiliza-se da linguagem do silêncio para se expressar. Experimente ouvi-la com o coração. Algo de novo acontecerá com você, motivando-o para a realização interior. Quem ama nunca estará só, pois seu amor encontrará ressonância em outros corações. A linguagem do amor tem o dom de fazer o que se diz ou escreve ser mais bonito do que é possível traduzir.

Extraído do livro Amor Sempre.


terça-feira, 15 de agosto de 2017

Amor como Linguagem 2


Antes de falar, deve-se sintonizar com o amor, pois o que se quer dizer sairá com a vibração da harmonia cativante. Os pensamentos, quando elaborados com os requisitos do amor, alcançam as correntes superiores da vida. Quem ama pensa e fala com coerência e harmonia. Cada ser expressa, em linguagem própria, o que lhe vem à mente, de tal forma que sua fala denota a vibração que lhe é característica. Quando nos utilizamos da linguagem do amor, nossa expressão se transforma em luz; nossa fala transforma-se em fonte por onde jorra a linfa que produz a vida.

 Extraído do livro Amor Sempre;

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Amor como Linguagem 1

Amor como linguagem

Jesus nos ensinou a linguagem do amor através do Sermão do Monte.

O amor expressa em si uma forma de comunicação específica. A linguagem do amor é universal. Quem dela se utiliza nunca estará sozinho. Quem ama se comunica com a Natureza, com o Universo e com Deus. Se na sua fala você colocar o amor, ela será audível a todos e por muito tempo. Esse foi um dos motivos por que o Cristo conseguiu, sem nada escrever, que sua mensagem ecoasse até hoje.

Extraído do livro Amor Sempre.
                                                                                                    

domingo, 13 de agosto de 2017

Amor e Família 3

Nem sempre renascemos e permanecemos com os pais biológicos que nos colocaram no corpo físico. A vida nos situa onde necessitamos aprender. A família ou os pais que temos são aqueles que merecemos e aos quais devemos, para sempre, o amor com que nos receberam. Quando recebemos, como nossos, os filhos que não geramos, assumimos o papel de colaboradores de Deus em sua obra, amando pelo princípio do amor sem limites. Valorizemos a vida em família, pois ela nos leva à percepção de nós mesmos. Remete-nos à necessidade de amar os que conosco convivem. Ela ainda é uma necessidade do nosso momento evolutivo.


Extraído do livro Amor Sempre.

sábado, 12 de agosto de 2017

Amor e Família 2

Pessoas que se reúnem pela afinidade e sintonia em torno de objetivos superiores formam as famílias espirituais, cujos laços não se desfazem com a morte do corpo.     Espíritos que juntos viajam em sucessivas existências renascem numa mesma família, com novos propósitos de crescimento. O membro que se afastou para nova jornada recebe o auxílio daqueles que ficaram. O retorno a uma nova existência não separa os que verdadeiramente se amam e confiam no Criador. As aversões ocorridas nos relacionamentos familiares, quando não decorrem de ações havidas em outras encarnações, geralmente refletem as influências espirituais a que se sujeitam aqueles que não agem com amor e o estágio evolutivo de cada um. Conviver é um aprendizado que temos de encetar em favor de nós próprios.



 Extraído do livro Amor Sempre.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Amor e Família 1

Amor e família

O Cristo nos deu o exemplo de família quando nos convidou a entendê-la como universal, cujos membros são aqueles que fazem a vontade do Pai.

A família é o núcleo central da sociedade moderna. É nela que os amores se encontram e reencontram. O amor é ali testado e sentido na mais alta intensidade. A família proporciona o encontro dos sentimentos controvertidos do passado, transformando-os em amor no presente. É na família que aprendemos as mais puras lições do amor de Deus, representado no amor de mãe. Sua estrutura básica alicerça-se no amor. Sua origem deveu-se não só à necessidade de proteção como também do Espírito de vivenciar suas emoções e ligar-se às pessoas por quem nutria um amor embrionário.


 Extraído do livro Amor Sempre.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Amor Espiritual 3

O amor promove o encontro com o espiritual. Permite ao ser humano experimentar sua verdadeira natureza. Quando o amor penetra o coração do ser humano, ele passa a transitar na esfera do Espírito, abdicando de sua natureza animal. É nesse momento que ele amplia sua percepção da realidade, ressignificando sua condição humana. A morte não separa os corações que verdadeiramente se amam. A morte não mata as emoções; apenas transforma o corpo, permitindo ao Espírito elevar-se em busca do amor espiritual. Amar em espírito é amar em plenitude. Amar aquele que se foi, levado pela morte, é continuar vivendo em favor da própria vida. O amor espiritual é o amor sem adeus. Não há destruição, mas breve separação. Não há perda, mas esperança de reencontro adiante.  O Espírito sopra onde quer. Seu sopro é o amor que emula em favor da vida na busca incessante de si mesmo. Sua marca é o rastro de amor, que deixa por onde passa.  

 Extraído do livro Amor Sempre.



quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Amor Espiritual 2

O amor espiritual não se detém nas contingências materiais, atingindo a essência do ser eterno. O tempo não afeta o amor profundo, cujo passar finca raízes na alma que sabe esperar.  Às vezes pensamos que o amor que nos falta se encontra à nossa espera do outro lado da vida. Permitimos, com esse pensamento, que a tristeza se abata sobre nós. Mesmo que esse amor esteja do outro lado da vida, não devemos acreditar que ele deva ser empecilho para que a felicidade se coloque ao nosso alcance. O amor espiritual que momentaneamente esteja separado pelas vibrações dos dois planos, mais tarde, poderá ser reencontrado, independente dos rumos que tomou em existências precedentes. A separação atual se deve a circunstâncias educativas para ambos.


Extraído do livro Amor Sempre 2

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Amor Espiritual 1


Jesus permanece conosco como o amor espiritual de nossas vidas e como aquele que soube exemplificá-lo enquanto encarnado. Quem, em essência, ama, ama o Espírito. Se o amor for verdadeiro, ele se alegra com a felicidade do outro. Quem ama alguém deve aprender a libertá-lo de sua posse. O verdadeiro amor permite que o outro encontre seu caminho, mesmo ao longe. É o amor que eleva o ser humano espiritualmente. Quem sai do primitivismo das sensações inferiores e alcança a capacidade de amar verdadeiramente inicia seu processo de elevação espiritual.


Extraído do livro Amor Sempre. 

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Amor a si mesmo 3

Amar-se é fundamental para o crescimento pessoal em face dos desafios da convivência com o outro. Deus não nos fez aos pares e nem clones uns dos outros. Conviver, portanto, é desafiar o sentido intrínseco da individualidade. O caminho para o amor a si mesmo é a observação de suas próprias atitudes e dos reflexos que elas causam nos outros. O outro é um espelho vivo para o conhecimento que precisamos ter sobre nós mesmos Não se entregue à desvalorização de si mesmo. Não permita que forças ocultas penetrem no seu psiquismo e o coloquem como a última das criaturas. Para Deus, cada um de nós é alguém em especial. O amor a si mesmo é conscientizado no amor-próprio, que nos coloca em condições de viver liberto de relações estagnantes que nos anulam na vida.

Extraído do livro Amor Sempre.

domingo, 6 de agosto de 2017

Amor a si mesmo 2

A depressão advém da não aceitação de si mesmo como se é, além de um alto nível de exigência em relação às atitudes pessoais. Geralmente essa depressão vem quando o indivíduo tem pena de si próprio e acredita que há uma injustiça contra sua vida. Ele espera que alguém o observe e o ajude a sair da situação em que se encontra, como se fosse uma criança que espera ansiosamente o colo de mãe. Os sentimentos depressivos em geral aliam-se aos de incapacidade de lidar com suas imperfeições, com sua sombra. A percepção de seus próprios defeitos, amando-se no nível de evolução em que se encontra, é passo decisivo para a saída do conflito depressivo.


 Extraído do livro Amor Sempre.

sábado, 5 de agosto de 2017

Amor a si mesmo 1

Amor a si mesmo


Jesus demonstrou o amor a si mesmo quando renunciou a ferir, imolando-se em favor da Humanidade e pela equivalência entre suas atitudes e suas palavras. O amor a si mesmo é essencial para o equilíbrio psíquico do ser humano na Terra. Sua harmonia vital só é possível graças ao amor que se autodedica. Amar a si mesmo é perceber-se como ser no mundo. Quem não se ama acaba por morrer, acreditando que a vida não tem sentido.  Aceitar-se é condição fundamental para a continuidade da coesão interna do ser pensante. O aparelho psíquico humano utiliza-se da libido (energia psíquica) para sua dinâmica e ela se alimenta do amor do Eu Superior a si mesmo. Amar-se é autovalorizar-se sem exceder-se no culto à própria personalidade. Essa valorização pressupõe a aceitação de si mesmo com suas virtudes e defeitos; aceitar-se como pessoa, percebendo seus limites e possibilidades.

Extraído do livro Amor Sempre.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Amor à Vida 3

Amar é abrir uma janela para a vida. É despertar do sono letárgico em que se vive. É sair do casulo das paixões inferiores e entregar-se ao divino. É perceber-se um com Deus e com o outro. O amor é a essência do Universo. Sua constituição íntima é o amor. No amor está a síntese da vida. Ela só tem sentido quando formos capazes de perceber o amor. Em tudo observamos a presença do amor. Ele se manifesta como energia mantenedora da vida. A vida dedicada ao amor é a vida plena. A vida entregue ao amor é a vida completa. Não se entregue a outra coisa na qual não possa perceber o amor pleno. Se sua vida foi dedicada ao amor, tenha certeza de ter cumprido sua tarefa na Terra. Quem ama explode em viver. Vive em alegria e alegra-se em existir. Transborda em compreensão, em afeto, em autopercepção e hetero-percepção.  Viver não significa ser conhecido ou ter notoriedade na sociedade. Muitos alcançam o estrelato sem terem crescido verdadeiramente. A verdadeira vitória é a que encetamos contra nossas más inclinações. É considerado vitorioso quem vence a si mesmo.


 Extraído do livro Amor Sempre,

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Amor à Vida 2

Quando o amor comanda a vida, ela se faz plena de realizações nobres, não se deixando contaminar pelo pessimismo e derrotismo característicos daqueles que abandonaram o caminho do Bem. Há momentos sublimes na vida que marcam para sempre uma pessoa. Tais momentos alcançam o ser humano nas vibrações do amor. Quando isso ocorre, há o enriquecimento daquele que o experimenta. Jamais esquecemos aquilo em que colocamos a energia do amor. A carga afetiva que adicionamos aos fatos da vida nos acompanhará para sempre na intensidade que determinarmos.

Extraído do livro Amor Sempre.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Amor à Vida 1

Amor à vida

Jesus deu sua vida em favor e
por amor à vida.
 Amar a vida é sentir-se ligado ao divino, ao espiritual, ao transcendente. A vida é uma melodia de amor que ecoa por toda parte. Ame a vida, pois é nela que você existe. O amor de Deus não nos permite dela nos ausentar. Não se tem mais de uma vida. Ela é única e eterna. Valorize-a por você e por Deus. Viver é uma arte. É uma construção estética do espírito. Viver em paz consigo mesmo é viver bem com o outro. Todos somos convidados a viver com o outro e, nesse convívio, aprendemos a viver bem conosco. O outro é sempre um espelho positivo em que enxergamos o negativo que existe dentro de nós mesmos.
Extraído do livro Amor Sempre.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Amor a Deus 3

O amor é a viva expressão de Deus no coração humano. As várias nuances do amor representam a diversidade dos tipos humanos. Sua variabilidade está na mesma proporção das singularidades humanas. Não há um amor igual ao outro. O amor existe em função de Deus e Ele nos fez criaturas singulares. O amor a Deus é o amor da esperança e da confiança na Sua manifestação e presença em toda a Natureza. A oração, revestida na fé e na confiança em Deus, constitui uma das formas de amá-Lo. É através dela que renovamos as esperanças e a confiança em Deus. Quem tem o hábito de orar fortalece seus laços de ligação com o Criador da vida.

Extraído do livro Amor Sempre.