quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Maturidade


Prefiro estar equivocado a respeito de um assunto do que permanecer a mercê de opiniões alheias, sem o uso do senso crítico. A maturidade de uma pessoa requer que assuma a propriedade de si mesmo, sendo capaz de produzir suas próprias ideias. Não cabe mais seguir vivendo sob tutela de quem quer que seja, julgando-se segundo critérios ultrapassados e excessivamente duros. A vida é mais do que atender ditames arcaicos, por mais seguros que tenham sido. Pessoas não são números para compor um séquito de adoradores de figuras míticas fabricadas pelo senso coletivo. São representantes legítimos do que há de mais superior em sua consciência. São Espíritos imortais.

Um comentário:

  1. A causa e efeito é coisa para se trabalhar.A morte não é fim.

    ResponderExcluir