sexta-feira, 21 de março de 2014

Conselho


Gosto de conselhos, principalmente quando visam meu aperfeiçoamento. Mesmo quando chegam como advertências, costumo refletir sobre seus conteúdos, considerando-os recados da Vida para minha vida. Quando surgem no formato de ameaças, pondero, comigo mesmo, se não estou necessitando de limites. Quando aparecem como simples frases despretensiosas, vindas de quem me parece faltar sabedoria mas que revelam profundidade e pertinência, aceito-os como se provenientes de minha própria alma. Quando vêm de Deus, apresentam-se como presentes que me causam entusiasmo, alegria e desejo profundo de amar.

2 comentários:

  1. Muito bom amigo!! Chegou em meu íntimo como uma perfeita interpretação da linda "Oração da Serenidade!" Tenho certeza que conheces!!! Muito obrigada por mais esse belo parágrafo!!!
    bjos

    ResponderExcluir