sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Sem Controles Externos

O Espírito é livre, tendo sob sua responsabilidade a missão de aprender a administrar a liberdade que lhe é natural. Normas, regras e leis servem-lhe de parâmetros não sendo absolutas ou imutáveis. Doutrinas, religiões e filosofias tentam traduzir o paradigma da existência de Deus, emitindo princípios e postulados que servem de guias externos, mas que não são suficientes para explicar a vida, a realidade e o destino. Caberá ao próprio Espírito desvendar seus enigmas interiores, utilizando-se, nas experiências do mundo, de sua própria liberdade. Quando exercida com amor, pelo amor e para amar, completa-se o sentido e significado da vida.

3 comentários:

  1. Vivemos nessa dualidade entre aspirar à liberdade e, ao mesmo tempo, ficarmos presos aos nossos portos seguros, representados aqui pelos vínculos de amor à família. Tanto que não é fácil descortinar esses enigmas interiores que, por medo ou receio, nem sempre o espírito está preparado para encará-los frente a frente.

    Maria Angélica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ...aprecio sua percepção, muito lúcida.

      Excluir
  2. Sim,`somente o amor pode dar sentido à nossa vida.
    Deus é amor.

    Vá em frente.
    Um beijo no coração, Vane.

    ResponderExcluir