domingo, 20 de novembro de 2011

Deixe

De sofrer com o que não entende e nem é capaz de mudar externamente;

De emitir pensamentos destrutivos aos outros, aprendendo a construção de ideias criativas;

De olhar sem ver, de ver sem perceber e de perceber sem sentir; na vida se cresce pela via do coração;

De se calar quando deve opinar, de silenciar quando deve gritar para que todos saibam de sua voz;

De agredir quando deve acarinhar, de exigir quando deve doar;

De tristeza quando sua alegria é necessária ao outro;

De controle, permitindo-se ser conduzido, libertando-se da prisão do excessivo rigor;

De fugir, aprendendo a ser permeável às ideias renovadoras;

De se colocar como vítima, pois a vida exige assertividade e autodeterminação;

De lado o egoísmo, adotando o amor como íntima força interior.

8 comentários:

  1. Esse post foi de uma acertividade tremenda em mim hoje!


    Inajara Viana.

    ResponderExcluir
  2. Suas palavras "sempre" ressoam em mim de forma avassaladora, provocando enorme questionamentos sobre a forma de me ver e pensar o mundo. Te amo!

    ResponderExcluir
  3. Espera

    Não vejo a hora de ver com olhos de enxergar,
    Não vejo a hora de ouvir com ouvidos de escutar,
    Espero o tempo de existir sem medo de ser,
    Espero o tempo de viver sem medo de amar.

    ResponderExcluir
  4. DEIXE DE ESCREVER SOBRE O QUE NÃO OUSA VIVER

    E NEM É CAPAZ DE MUDAR INTERIORMENTE .

    ResponderExcluir
  5. Caro Adenáuer:
    Solicito a retirada deste Blog,do meu comentário (acima),ANÔNIMO, postado 23 de novembro de 2011.

    ResponderExcluir
  6. E pensar q já fui uma pessoa quase assim, comecei a fazer minha reforma íntima há um ano e nessa caminhada entrei nessa casa,por atrapalhação em horários, muito angustiada com u problemas do meu filho (depressão como eu )e graças a Deus fíz o curso básico, sai ontem muito feliz mas triste por saber que durante a semana ñ poderei continuar, li aqui, lembrei de vc e torno a caminhar tudo há de se resolver, abraços fraternos

    ResponderExcluir
  7. Clara Ribeiro Teixeira18 de dezembro de 2011 15:10

    Algo a ser trabalhado.. adorei!

    ResponderExcluir