terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Alma mutilada

Pela culpa erguida pelo insidioso julgamento moral à espera de uma punição;
Pela dor das perdas não digeridas nem assimiladas com maturidade;
Pela vitimização inadequada, desejando socorro mágico;
Pela esperança sem esforço nem resiliência necessária;
Pelo orgulho impulsionado pela vaidade preconceituosa;
Pela inércia, com a contribuição do condicionamento à procrastinação;
Pela vergonha em não se aceitar, consumida pela autopiedade;
Pela mágoa alimentada pelo despeito e falta de humildade;

Erga-se consciente de sua responsabilidade pela sua vida, seu destino e sua autodeterminação.
Não postergue o encontro com sua natureza nem adie a realização de sua máxima essência.
Qualquer pensamento, ideia ou circunstância que inferiorize sua condição de obra-prima de Deus, autor e proprietária de si mesmo devem ser rechaçadas.
A reconstrução de sua identidade, sem qualquer mutilação, deve conter prioritariamente a condição de herdeiro de Deus e fadado inevitavelmente a felicidade.
Assuma seu permanente estado de Espírito imortal e parta para a luta do bom combate, consciente de sempre virá algo novo e melhor.
Disponha-se a amar sem exigir reciprocidade, colocando-se a serviço do bem, da paz e da caridade.
Passe a atuar na vida com equilíbrio, harmonia e tendo como constante propósito a disseminação da visão espiritual da vida.
Sobretudo sinta-se conectado ao Divino, fonte permanente de energia, vida e amor.


8 comentários:

  1. Nossa, como eu precisava disto hoje

    ResponderExcluir
  2. Caiu como uma luva para mim, eu que passo por um momento frágil da minha vida. Obrigado PAI pelas palavras encorajadoras...

    ResponderExcluir
  3. Começou como se fazendo de #vítimaespiritual e recuperou o equilíbrio da #vidaespiritual , ainda bem. Muita paz

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Nas obras primas do Criador
    Encontro em Vinci minha MonaLisa
    Me vejo em Pieta um orador
    Que ora a Deus solene uma missa.
    O combate já me fortalece
    Me ilumino em ser imortal
    No espaço vem a aura celeste
    E me vejo num ser desigual.
    No amor sou como o mar
    Não espero, não juro
    Não anulo quem não quer doar
    Não excluo quem não quer amar.
    E Deus me fez sua herdeira...
    De felicidade carimbou meu andar
    Me sorriu de uma nuvem matreira
    Em meu coração resolveu aportar.

    ResponderExcluir